Reflexão sobre Tecnologias de Apoio à Tradução I e II

Ao longo destes dois semestres muitos foram os programas, artigos e apresentações, e embora tenha sido uma disciplina pesada, pois tem um número maior de avaliações que uma disciplina normal, tudo valeu a pena. Sendo esta disciplina especificamente focada nas tecnologias de apoio à tradução, é normal que tenhamos de despender algum tempo para as conhecer, aprender e dominar. E chego ao final desta disciplina com um sentimento de missão cumprida. Esta aprendizagem foi uma grande mais valia pois futuramente sinto que se necessitar de trabalhar com outro programa terei as bases necessárias para o fazer, tendo em conta que aprendemos todas as componentes que fazem parte de um típico programa de ajuda à tradução, como por exemplo as memórias de tradução e bases terminológicas. Os artigos ajudaram a entender e enraizar o facto de que as tecnologias de apoio à tradução são algo que já não é opcional no nosso mercado, e que são algo fundamental para um tradutor profissional. Em suma, foi uma disciplina pesada, mas que no final de contas valeu a pena, pois estes conhecimentos ajudar-nos-ão a trabalhar com qualquer programa desta área.

Advertisements

Factos curiosos sobre tradução

15. factos curiososNeste post vou-vos apresentar alguns factos curiosos sobre tradução. Espero que gostem!

  • A palavra “tradução” é derivada da palavra latina “translationis” que significa ‘transportar ou transferir algo’.
  • O livro mais traduzido de sempre é a Bíblia.
  • O Dia Internacional da Tradução é celebrado a 30 de setembro anualmente.
  • Um tradutor profissional consegue traduzir aproximadamente 250 palavras por hora, e um tradutor a tempo inteiro consegue traduzir cerca de 520.000 palavras anualmente.
  • De acordo com estudos recentes, existem 330.000 tradutores profissionais mundialmente.
  • As línguas para as quais se traduz mais são o alemão, francês, espanhol, inglês e japonês.
  • As línguas das quais se traduz mais são o inglês, francês, alemão, russo e italiano.

Como legendar no Subtitle Workshop

  1. Para abrir o vídeo tens de ir a Movie > Open, selecionas o vídeo que queres legendar e carregas em Abrir.14. 114. 2
  2. Para começar a legendar tens de ir a File > New Subtitle. Agora podes começar a legendar e sincronizar.14. 3
  3. De seguida deves guardar a legenda, que é feito em File > Save > Duplo clique em Subrip > Guardas no nome que quiseres.14. 414. 514. 6
  4. A partir daqui podes ir guardando o trabalho que fizeres no ícone da disquete.14. 7

Sites importantes para tradutores

12. sites relevantes tradução

Neste post deixo-vos com alguns sites que possam ser úteis, tanto para tradutores profissionais como para alguém que embora não seja necessariamente tradutor trabalhe diariamente com línguas. Também são úteis para estudantes que estejam a aprender a língua inglesa.

10 Mitos sobre Tradução

11. mitos

Encontrei um artigo no Huffington Post que achei muito interessante, portanto decidi partilhá-lo convosco. Este artigo fala da tradução como algo que tem impacto na sociedade, política, economia, mas que muito do conhecimento geral sobre tradução tende a não ser verdade. Apresentam de seguida 10 mitos sobre tradução. (Tenha em conta que o artigo foi escrito inicialmente para um público-alvo baseado nos Estados Unidos da América)

  1. A tradução é um pequeno nicho do mercado. O mercado global para serviços linguísticos externos tem um valor que supera os 29 milhares de milhões em 2012. A maior parte deste mercado centra-se em tradução escrita, seguida de interpretação no local e localização de software. Existem mais de 26.000 pequenas agências espalhadas pelo mundo que oferecem este tipo de serviços de tradução.
  2. A necessidade da tradução é cada vez menos. O Gabinete de Estatísticas do Trabalhos dos EUA estima que existirão 83.000 postos de trabalho para intérpretes e tradutores em 2020 apenas nos Estados Unidos da América. Estima-se que este mercado crescerá 42% de 2010 até 2020, um crescimento significativamente superior à média para todas as profissões, que é de 14%. Dados da Common Sense Advisory apontam para uma taxa anual de crescimento composta de 12.17%.
  3. A maioria dos tradutores traduz livros, e a maioria dos intérpretes trabalha na Organização das Nações Unidas. Tradução literária e interpretação de conferências são duas das especializações mais visíveis, mas na verdade representam segmentos muito pequenos do grande mercado que é a tradução.
  4. Qualquer pessoa bilingue pode ser um tradutor ou intérprete. A capacidade de falar duas línguas não significa que uma pessoa consiga traduzir e interpretar profissionalmente, transportando o significado e sem distorcer a mensagem no processo.
  5. Os intérpretes e tradutores fazem a mesma coisa. Um tradutor trabalha com língua escrita e um intérprete trabalha com língua falada, ou seja, cada profissão requer um leque de capacidades muito distintas.
  6. Os tradutores e intérpretes trabalham com mais de duas línguas. Esta pergunta é frequentemente feita a tradutores e intérpretes, mas na realidade é muito mais comum trabalharem apenas numa combinação de línguas, pois é melhor saber duas línguas a fundo que muitas, mas apenas o básico.
  7. A tradução só interessa para “pessoas de línguas”. Cada vez mais empresas estão a perceber que usar serviços de tradução permite à empresa entrar em novos mercados e ter mais rendimento.
  8. Crowdsourcing deixa os tradutores profissionais sem trabalho. Normalmente quando fazem este tipo de coisas acabam por gastar mais do que se contratassem um tradutor para fazer a tradução, portanto acaba por não ser vantajoso para as empresas.
  9. A tradução automática faz com que as pessoas percam interessa em tradução humana. Na verdade, a tradução automática tem ajudado á expansão da procura por tradução humana. Os seres humanos são necessários para usar a tradução automática de forma inteligente, algo que acontece com a maioria das tecnologias.
  10. Todas as traduções serão um dia gratuitas. A industria da tradução e interpretação tem ajudado à criação de dezenas de milhares de postos de trabalho à economia global anualmente, e não se prevê um decréscimo. Um estudo da Common Sense Advisory mostra que a procura por tradução tem sido maior que a oferta, portanto tradutores humanos estão a tornar-se cada vez mais importantes.

Fonte:

http://www.huffingtonpost.com/nataly-kelly/clearing-up-the-top-10-my_b_1590360.html

Subtitle Workshop

8. Subtitle Workshop

Este programa foi-nos proposto para a disciplina Tecnologias de Apoio à Tradução II por causa a impossibilidade de trabalharmos com o programa Across. Este é um programa gratuito de criação e edição de legendas.

Algumas das vantagens deste programa é a possibilidade de pôr texto em negrito, itálico, sublinhado, texto de várias cores; tem um leitor de vídeo integrado e permite prever as legendas já no vídeo, para melhorar e acelerar o processo de sincronização das legendas; permite ao utilizador desfazer e refazer o seu trabalho, que é útil por exemplo quando nos enganamos e eliminamos algo; oferece um sistema de caracteres por segundo e permite manipular os tempos de pausa (tempo entre duas legendas); disponibiliza durações e temporizações automáticas, verificação ortográfica, pesquisa e substituição de palavras; tem um sistema intuitivo e uma interface personalizável, e é multilingue; permite corrigir erros de texto ou sincronização manualmente ou automaticamente facilmente.

O que tivemos de fazer com este programa foi a tradução de um excerto do filme “American Beauty” e posteriormente sincronizá-lo com o vídeo que nos foi dado, cumprindo com as regras de legendagem quanto ao número de caracteres por linha, assim como a duração de uma legenda com uma linha ou duas linhas, texto em itálico quando é o narrador a falar, entre outros.

Na minha opinião ter trabalhado com este programa foi uma grande mais valia, pois ficámos com algumas bases sobre como é feita a legendagem profissionalmente. Embora tenha sido um trabalho pequeno, que resultou numas pequenas bases sobre esta parte do mercado da tradução que é a legendagem, é sempre uma vantagem.

Fontes:

http://subworkshop.sourceforge.net/