10 Mitos sobre Tradução

11. mitos

Encontrei um artigo no Huffington Post que achei muito interessante, portanto decidi partilhá-lo convosco. Este artigo fala da tradução como algo que tem impacto na sociedade, política, economia, mas que muito do conhecimento geral sobre tradução tende a não ser verdade. Apresentam de seguida 10 mitos sobre tradução. (Tenha em conta que o artigo foi escrito inicialmente para um público-alvo baseado nos Estados Unidos da América)

  1. A tradução é um pequeno nicho do mercado. O mercado global para serviços linguísticos externos tem um valor que supera os 29 milhares de milhões em 2012. A maior parte deste mercado centra-se em tradução escrita, seguida de interpretação no local e localização de software. Existem mais de 26.000 pequenas agências espalhadas pelo mundo que oferecem este tipo de serviços de tradução.
  2. A necessidade da tradução é cada vez menos. O Gabinete de Estatísticas do Trabalhos dos EUA estima que existirão 83.000 postos de trabalho para intérpretes e tradutores em 2020 apenas nos Estados Unidos da América. Estima-se que este mercado crescerá 42% de 2010 até 2020, um crescimento significativamente superior à média para todas as profissões, que é de 14%. Dados da Common Sense Advisory apontam para uma taxa anual de crescimento composta de 12.17%.
  3. A maioria dos tradutores traduz livros, e a maioria dos intérpretes trabalha na Organização das Nações Unidas. Tradução literária e interpretação de conferências são duas das especializações mais visíveis, mas na verdade representam segmentos muito pequenos do grande mercado que é a tradução.
  4. Qualquer pessoa bilingue pode ser um tradutor ou intérprete. A capacidade de falar duas línguas não significa que uma pessoa consiga traduzir e interpretar profissionalmente, transportando o significado e sem distorcer a mensagem no processo.
  5. Os intérpretes e tradutores fazem a mesma coisa. Um tradutor trabalha com língua escrita e um intérprete trabalha com língua falada, ou seja, cada profissão requer um leque de capacidades muito distintas.
  6. Os tradutores e intérpretes trabalham com mais de duas línguas. Esta pergunta é frequentemente feita a tradutores e intérpretes, mas na realidade é muito mais comum trabalharem apenas numa combinação de línguas, pois é melhor saber duas línguas a fundo que muitas, mas apenas o básico.
  7. A tradução só interessa para “pessoas de línguas”. Cada vez mais empresas estão a perceber que usar serviços de tradução permite à empresa entrar em novos mercados e ter mais rendimento.
  8. Crowdsourcing deixa os tradutores profissionais sem trabalho. Normalmente quando fazem este tipo de coisas acabam por gastar mais do que se contratassem um tradutor para fazer a tradução, portanto acaba por não ser vantajoso para as empresas.
  9. A tradução automática faz com que as pessoas percam interessa em tradução humana. Na verdade, a tradução automática tem ajudado á expansão da procura por tradução humana. Os seres humanos são necessários para usar a tradução automática de forma inteligente, algo que acontece com a maioria das tecnologias.
  10. Todas as traduções serão um dia gratuitas. A industria da tradução e interpretação tem ajudado à criação de dezenas de milhares de postos de trabalho à economia global anualmente, e não se prevê um decréscimo. Um estudo da Common Sense Advisory mostra que a procura por tradução tem sido maior que a oferta, portanto tradutores humanos estão a tornar-se cada vez mais importantes.

Fonte:

http://www.huffingtonpost.com/nataly-kelly/clearing-up-the-top-10-my_b_1590360.html

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s